Vinte e cinco

Não, esse texto não é sobre o album 25 da cantora Adele, mas sim sobre a minha idade atual.

Pois é senhoras e senhoras, no último 15 de novembro completei 25 anos de idade e fazer meu segundo aniversário no meio do período de pandemia não é nada fácil. Não sei a vocês, mas pra mim não poder comemorar junto de amigos e familiares pelo segundo ano seguido faz eu me sentir um pouco chateado.

Entretanto esse texto não é para eu lamentar sobre esse fato da pandemia, mas sim compartilhar com vocês todas as mudanças e crescimentos que tive no último ano.

Para começar iremos falar sobre o final de 2020 quando tiver a oportunidade de trabalhar como visual merchandising em uma loja de roupas e o quanto eu adorei a experiência de poder arrumar as roupas, vitrines, manequins e demais objetos para tornar os produtos mais atrativos aos clientes. Foi maravilhoso poder colocar em prática o que estava aprendendo na minha pós-graduação de Comunicação e Produção de Moda.

Começando o ano de 2021, voltei para a minha função tradicional de produtor de conteúdo para agência de publicidade e propaganda, e isso foi o que continuei trabalhando até hoje.

O que mudou no meio disso foi que também me mudei de país, depois de um longo tempo de planos e organizar a vida, em julho embarcamos para Europa, e daí vocês já devem ter lido em posts anteriores eu contando sobre meu tempo em Zagreb, Croácia.

Depois de ficar quase 1 mês no pais do Balcãs segui viagem para Portugal, país destino de manter residência e começar a trilhar novos projetos. E começar uma nova vida em um novo país é sempre uma sequência de desafios muito grande.

Portugal é uma país de contrapontos que de acordo com o lado que se olha tem pontos positivos e negativos diferentes, mas isso é assunto pra outro texto e você podem inclusive deixar perguntas aqui ou lá no instagram @rodrigirao15 para eu falar no próximos textos.

E o ponto do texto é que nesses 25 anos eu cresci e me redescobri várias vezes, e aprendi que estar presente não significa estar ao lado, pois foi por meio de mensagem e vídeo chamadas que estive perto dos meus amigos durantes todo esse tempo de pandemia e agora que estou morando aqui em Portugal.

Eu não apenas cresci como pessoa nesse último ano em q me vi várias vezes só por conta da pandemia, mas também evoluir profissionalmente e entendi o meu valor no mercado de trabalho e que não importa aonde eu estiver eu sempre terei oportunidades de fazer aquilo que gosto e que faço com prazer.

Conheci pessoas, lugares e aprendi muitas coisas… e comecei então a pensar mais em planos e projetos para o futuro e espero que logo venho aqui pra trazer novidades pra vocês.

Espero que vocês tenham gostado desse meu compartilhar….comentem aqui o que acharam.

Feliz dia dxs…

Dia dos pais se aproximando e comecei a pensar sobre diversas questões sobre a data…muitas vezes chego a pensar q as pessoas falam tanto de dia dos pais e das mães de uma forma tão linda e romântica o q na realidade eh bem diferente.

Falo disso pq sei de muitos q foram criados por avós, tios e afins e esses fazem papel de pai e mãe e não recebem nem um terço do carinho social.

Eh minoria q dia 26 de julho perdeu um minuto do seu dia pra ligar a suas avós parabenizando-as pelos seu dia…e essas em grande maioria fazem papel de vó, mãe e pai por ausência desses no processo de criação e educação de seus filhos.

Falo isso pq eu não tenho pai, na forma masculina tradicional, mas tive um avô q fez papel de pai da melhor forma q ele pode e tenho uma avó q até hoje faz papel de mãe mesmo eu tendo minha mãe presente e afins.

Minha avó sempre foi vó e mãe pra cuidar, ajudar na minha criação, educação, aconselhar e me apoiar nas mais variadas loucuras q passam em minha mente inquieta. E ela sempre fez isso com excelência e maestria jamais negando um acolhimento ou uma palavra amiga qnd minha mãe me dizia “pergunta pra sua avó, o q ela acha pq ela tem mais experiência de vida q eu e pode dar uma opinião mais segura”.

Então qnd me perguntam o q eu comemoro no dia dos pais ou dia das mães eu digo q eu comemoro amor, família…união pois eh o q todos nós deveríamos comemorar, pois o termo pai ou mãe eh pequeno demais pra representar td o q a responsabilidade social q a função exige.

Além disso as datas como dia das mães e dias dos pais para mim hoje são muito comerciais, algo q perde o lado emocional/sentimental do laço familiar. Foca-se muito na questão genética de pai e mãe e se oculta o verdadeiro sentido de ser pai e mãe de uma criança ou um jovem.

Vamos começar a ampliar esse pensamento primitivo e começar a entender melhor as relações afetivas familiares.

Espero q tenham gostado do texto, comentem comigo o q acharam.

Um bju e até mais. FLW

AFFS!

E 2020 chegou com incêndio na Amazônia

Coronvírus

Dollar nas alturas

Quarentena

Problemas do governo com auxílio emergencial

Atentado a pessoas negras por policias aqui e no mundo

Nuvem de gafanhoto destruindo plantações

Ciclone bomba deixou várias regiões do Sul destruídas

Casos de peste bubônica/H1N1/ebola e afins…

População morrendo pelo contágio do Covid-19

Comerciantes e pequenos empresário passando por apertos financeiros

Diversos eventos cancelados e prejuízos para empresas, artistas e empregados por todo o país

E se pararmos pra pensar por uns instantes num citei nem metade do q aconteceu no país e no mundo só esse começo de ano…

E uma pergunta simples: será q qnd td isso terminar, vamos sair melhores do q entramos?

Como diz minha vó “pelo andar da carruagem” não…

Só sei q num quero nem ver qnd os E.T chegarem e assumirem o controle da raça humana

Flw, pra vcs AFFS!

Os dias eram assim…

Esses dias tem acontecido manifestações por parte da população e do presidente da república pedindo retorno da ditadura, retomada do AI – 5 dentre outras atrocidades referentes ao período conhecido como ditadura militar.

E a pergunta q eu faço aki em primeiro lugar eh: Quem em plena noção do q foi a ditadura e estudou um minimo q seja da história do Brasil pede por algo como esse?

Depois eu ainda pergunto, essas pessoas além de não terem noção do q foi esse período, sabem q muitas vezes elas mesmas podem estar na linha de frente do alvo dos militares?

Possivelmente a respostas a duas perguntas devem ser NÃO.

Para não dizer q estou apenas me baseando nos livros de história, vamos então citar filmes como Zuzu Angel, O que eh isso, companheiro, O dia que durou 21 anos….e posso citar mais recente uma minissérie chamada ‘Os dias eram assim”, e todos esse títulos retratam em comum o q foi o a ditadura militar no Brasil por diversos olhares e perspectivas.

Mesmo assim eu vou dizer em algumas palavras o q foi esse período – Tortura, Censura, Retrocesso, Massacre, Opressão e Escuridão.

Sem exageros e nem demagogias estou apenas citando os principais adjetivos q fazem referência ao q foi a ditadura militar.

E daí eu refaço a pergunto q fiz a cima, depois de ler tais palavras pesadas e sombrias vc ainda acha q isso seja a solução para nosso país?

Eu quero focar em algo mais moderno então vou falar sobre a minissérie “Os dias eram assim” q retratou de uma forma verídica mas com os romances intercalados o q foram os dias sombrios q representavam a ditadura, e começa essa descrição já na música da abertura… Perdoem a cara amarrada Perdoem a falta de abraço Perdoem a falta de espaço Os dias eram assim…

vamos analisar bem superficial as estrofes q começam a canção Aos nossos filhos…

Cara amarrada representa aki angustia, medo, tristeza….a cara sempre fechada.

Falta de abraço pois as pessoas começaram a ter medo de viver e ter contato umas com as outras por conta a opressão q os militares faziam ao verem pessoas agrupadas nas ruas

proporcionando a falta de espaço para se viver, se conversar, ser livre…pois os dias eram assim….entendem q nem precisei aprofundar muito sobre os versos para dizer o q está sendo representado…assistam o clipe e prestem a atenção na letra q se discorre por dentro os versos

Lembrando q durante esse período morreram artista, jornalista,empresário, deputados e a lista eh longa demais para ser citados aki os muitos q foram mortos ou q estão até hoje dados como desaparecidos…e grande parte dos q sofrera foram mulheres, negros, índios e a comunidade LGBTQ num geral…

Daí eu pergunto a vc novamente, ainda faz sentido apoiar o retorno de algo q só causou dor e sofrimentos a diversas famílias por todo o nosso país?

Pense, leia, se integre, procure saber uma pouco mais sobre o q foi esses anos de chumbo e depois reflita consigo mesmo se isso eh de fato a solução para os atuais problemas, não se esqueça q os dias eram assim…

Comente aki com a gente o q vc achou de alguns desses filmes, da minissérie, algum livro, música enfim o q vc quiser trazer para contribuir de forma positiva a esse texto e as demais pessoas…

Vou deixar um link aki de um site em q vc pode ter acesso a muitos conteúdos tbm em http://memoriasdaditadura.org.br

Até mais….

Em frente…

Esse ano começou do avesso com muita coisa em tão pouco tempo e o período de quarentena tem deixado tudo mil vezes pior fazendo as emoções ficarem a flor da pele.

Pois eh meus amores, esse ano aprendi q a solidão eh amiga e tem se feito uma constante companhia….muitas vezes eh ela quem está do nosso lado mesmo qnd estamos em meio a uma multidão.

Aprendi q as pessoas se enganam e mentem a si mesmas e não medem as consequências q isso causa nas demais pessoas e advinham, passei por isso.

E sabe a dor da perda eh algo q fere, machuca e nos deixa meio perdidos qnt a nossas ações, mas eh algo q nos da força a nos reinventar e assim seguir em frente…

Seguir em frente eh a melhor opção sempre, seja qnd alguém se vai, faz a passagem ou tem q se despedir por algum outro motivo…qnd perdemos algo ficar ali remoendo sobre o q aconteceu e buscar solução não adianta.

Não existe solução para fim, para adeus, para até quem sabe um dia…ahhh como isso eh pesado, e vamos convir q a pior de todas eh “nos vemos por aí” NÃO DIGAM ISSO, PLEASE!

Deixar esse ar de esperança eh pior, sejam verdadeiros, sejam honestos e deixem tudo as claras faz bem para td mundo, além de tirar peso de culpa q criamos em nos mesmo.

Esse texto tem como objetivo aconselhar, orientar e sei lá compartilhar tbm um pouco do q eu passo assim como vcs na minha tediosa vida.

Espero vcs até o próximo e quem quiser pode me mandar a historia ou comentar sobre isso aki nos comentário.

Bjux de lux

E aí, 2020!

Eu precisava começar o ano aki tbm no Mundo do Ro, e não sabia o q produzir e nem sobre o q falar.

O ano de 2019 foi um ano q me desgastou muito em muitos aspectos, foi ano de TCC e pra quem já passou por um sabe do q estou falando.

Foi algo q esgotou minhas ideias, criatividade e energias. Eu tive de produzir muita coisa, tanto pro blog qnt pro projeto da faculdade e a pior parte foi o não reconhecimento de todo esse trabalho. Foi como um balde de água fria.

Fiquei bem chateado e resolvi pensar sobre o Mundo do Ro e as coisas q o rodeava. Então foi q eu não consegui decidir as coisas e resolvi deixar acontecer…. nada aconteceu, lógico, pq nada acontece se a gnte não se mexe.

Os pontos foram:

o q manter ou não das rede sociais, visto q as minhas próprias davam mais resultado q as do blog

o canal do YouTube

o próprio blog.

Então o q ficou, nada. Pq não mexi em nada, e então eu sentei aki no pc, estava assistindo uns vídeos e pensando sobre o Mundo do Ro.

Já tinha mexido em algumas coisas de layout esses dias e estava com ideias boas, mas o meu lado artístico ainda está bloqueado….ain eu q lute.

Enfim, eu precisava vir aki dizer q estou vivo, q o blog não vai acabar…q eu estou com muitas ideias mas com grandes dificuldades de execução delas, mas tenham fé kkkkk q as coisas vão andar.

2020 promete ser um bom ano, ao menos eu to com esperança (AMEM) e quero repaginar o q eu faço aki, me aproximar mais de vcs e vcs de mim, algo q posso mostrar mais quem sou dentro dos textos e dos conteúdos produzidos.

Espero q vcs me perdoem, e pf me ajudem a divulgar o blog, e me sigam nas redes sociais @rodrigirao15 (mesmo nick pra todas).

Bjux, Ro ama vcs ❤

E xs namoradinhxs?

Olá habitantes do Mundo do Ro, td bem com vcs?

O assunto de hoje é relacionamento e se eu fosse vc lia esse texto até o fim e depois compartilhava com os amigos, familiares e afins.

Com certeza vcs já devem ter ouvido essa pergunta de algum familiar ou amigos, e na maioria das vezes não sabemos o que responder ou não nos sentimos confortáveis, seja por timidez, seja por não se sentir à vontade para responder a verdade a quem te perguntou ou simplesmente por vc não julgar necessário expor seus relacionamentos com as pessoas.

Para discutirmos um pouco sobre ter ou não alguém na sua vida eu convido vcs a assistirem a um vídeo. Ele foi feito pela Youtuber JoutJout baseado no livro “A Parte Que Falta” do escritor Shel Silverstein em que o escritor fala sobre faltas.

Se vc ainda está por aqui, e ainda possui coragem a continuar lendo deve ter entendido que muito vezes sentimos falta de coisas ou pessoas e vivemos uma busca insaciável em preencher esse “vazio”.

Vamos a seguintes perguntas:

Vale a pena sentir tanta falta de algo ou alguém?

Será que existe esse sentimento no sentido contrário?

Até aonde vc iria para preencher esse vazio?

Pare por um instante e reflita com vc mesmo.

(…)

As respostas não são simples e nem fáceis de serem ditas e muitas vezes nos questionamos sobre o que temos feito. E discussões sobre relacionamentos são cada vez mais comuns e muito por conta dos avanços das tecnologias que criaram sociedades isoladas.

De uma lado temos os tradicionais que dizem que devemos nos relacionar com outras pessoas para constituirmos família, uma solução criada pela sociedade para não terminar na velhice sozinhos.

Por outro lado temos os modernos que dizem que devemos viver livres e aproveitarmos a vida como quisermos, dizendo que relacionamento deve ser algo fluido e sem rótulos.

Tanto no vídeo quando no livro a mensagem que fica é que muitas vezes corremos atrás de algo que não é o melhor pra gente e o que temos não valorizamos e isso faz nos faz perder tempo com situações que não nos trazem o que realmente precisamos.

Muitas vezes devemos valorizar quem somos e o que realmente nos faz bem, olharmos o que nos “completa” de verdade e não da forma que queremos.

E se formos pensar sobre esse questão de completar alguém ou não iremos longe nessa conversa.

Mas acho que o que eu queria dizer já disse, e espero continuar essa conversa com vcs nos comentários ou em um próximo bate papo do Ro caso vcs quiserem.

Comentem, compartilhem, deem likes e não se esqueçam de seguir minhas redes socais para acompanhar novas postagens e minhas peripécias. kkkkkk

  1. Eu adorei a matéria! Muito bem escrita e de fácil entendimento! Eu já tenho algumas dessas cores e modelos! Minha…

Fim de Ano…

Olá pessoal, tudo bem?

Estava com saudade de vcs, daí eu resolvi vir aqui.

Esse ano, foi um ano de muitas mudanças e muitas geraram resultados bom e outras nem tanto.

Neste ano tivemos momentos de grande efervescência de ideologias e ao mesmo tempo de caos.

Eu não vou fazer uma retrospectiva, pq isso a #Globo já faz e eu não quero ser redundante neh, mas quero apontar momentos desse ano que marcaram a vida geral e a minha em específico. Só tem um detalhe, não vai ser em ordem cronológica e sim como uma conversa de vó, em que conforme ela vai se lembrando o fatos são contados.

Neste ano tivemos as temidas e as tão esperadas eleições (S-O-C-O-R-R-O) foi quase um deus nos acuda por todos os lado, mas até o momento o caos está controlado.

Eu visitei a os estúdios de Jornalismo da Globo São Paulo e deixei tudo registrado para vcs lá no meu #Instagram.

Teve Demi Lovato vai pra reabiitação, Fifty Harmony se separa, Despacito do Luis Fonsi foi a música mais ouvida no Youtube,

Realizei a cobertura do Planeta Rock 2018 aqui em Rio Preto e foi massa demais.

Reorganizei o site e suas redes sociais para que vcs ficassem mais próximos a mim.

Cheguei a 1K no Instagram e no Twitter e as visualizações continuam subindo.

Viciei em Ariana Grande e não consigo parar de postar músicas dela nas redes sociais.

Mamis e eu fomos à exposição do Castelo Ra-Tim-Bum e relembrei infância e muita coisa e tbm registrei tudo o insta e que já viu me amou ou quis me matar pelo Spoiller que eu dei. (Sorry, kkakakka)

Não posso esquecer dos eventos que fiz e os lugares que visitei e levei vcs comigo, está tudo lá no Instagram tbm.

Foram alguns job, uns freelancer, parcerias e muito mais que esse ano de 2019 irão fazer muita diferença.

E como foi o ano de vcs?

Contem pra gente.

  1. Eu adorei a matéria! Muito bem escrita e de fácil entendimento! Eu já tenho algumas dessas cores e modelos! Minha…